sexta-feira, 26 de julho de 2013

SERVIDOR PÚBLICO EFETIVO DE BELO JARDIM: SALÁRIO É MOTIVO DE VERGONHA


O funcionalismo público efetivo de Belo Jardim / PE não tem nada o que comemorar há muito tempo. Os nossos salários estão aos trapos. Somos humilhados e substituídos por afilhados políticos incompetentes. Não existe uma política de incentivo, uma política que nos dê ânimo para exercer as nossas funções com alegria e alento. Somos maltratados por uma corja que chegou há treze anos e o que nos resta é penar e lamentar. Não temos um representante sequer que nos dê uma força e resgate a nossa dignidade. O que se vê atualmente é uma enxurrada de servidores dando entrada em férias e licenças para se livrarem da tirania que impera dentro do Município. Não existe um plano de cargos e carreiras, não existe uma promoção por merecimento ou por tempo de serviço, não existe o respeito que nos é devido. Se queremos fazer com que os nossos direitos sejam respeitados temos que recorrer a Justiça que, infelizmente, está abarrotada e lenta. Tenho conversado com muitos colegas e a tônica da conversa é a mesma: "hoje, eu tenho vergonha de dizer que trabalho na Prefeitura de Belo Jardim". Gostaria de lembrar aos "poderosos" e aos "vendidos" e aos "apaixonados", que respeito é o mínimo que merecemos. Somos pessoas que contribuímos muito para o desenvolvimento dessa cidade. Não é mole chegar no fim do mês e a gente receber o nosso salário apenas por receber e ainda com raiva porque não dá para cobrir as nossas despesas. Em uma cidade de porte de Belo Jardim, que arrecada muito bem, o gestor deveria dispor proventos mais dignos aos seus funcionários. Nós, não deveríamos andar de complementar a nossa renda fazendo "bicos" ou tirando plantões dos colegas. Nem a nossa Previdência funciona, pois é comentado que o nosso dinheiro retido é usado até para custear campanhas eleitorais e pagar servidores contratados. Há tempos estamos sendo surrupiados. Desde o gari ao professor. Entretanto, os "afilhados" recebem gordos salários. Minha gente, isso tem que acabar. Isso tem que ter um basta. Nós não chegamos há seis meses não. Nós temos 10, 15, 20, 30 anos de serviço. E uma coisa é certa. Se ficarmos de braços cruzados ou com a boca escancarada cheia de dentes esperando a morte chegar a coisa fica pior. Temos que reagir e voltar a ter orgulho de ser patrimônio de Belo Jardim.

quarta-feira, 17 de abril de 2013

A ESCASSEZ DE ÁGUA EM BELO JARDIM E MUITA GENTE NÃO ESTÁ NEM AÍ




Estamos em fim de abril e começo de maio, mas parece que estamos em fim dezembro e começo de janeiro. Nada de chuva. Belo Jardim, agora, só dispõe de água nas torneiras três dias a cada onze sem. Ou seja, a situação é crítica. Infelizmente parece que muitas pessoas não estão nem aí para essa situação. É triste observar, em minhas andanças, pessoas lavando calçadas, carros, janelas ou simplesmente "aguando a rua para não fazer poeira dentro de casa". 


O Açude Bitury, a nossa água fina e gostosa, está dando os seus últimos suspiros. Vai ser duro ver aquele manancial seco como vimos em 1999. As plantações e as criações sofrem pesado com essa falta de chuvas. Temos notícias de que Tabocas também tem pouca água e o Ipojuca ainda aguenta uns seis meses.




Ora, meus amigos, quem tem dinheiro pode comprar até um caminhão-pipa para abastecer a sua casa. Mas, e o pobre? Aquele que depende tão somente da água dos mananciais como fica? Não tentando me engrandecer mas, na minha casa, até a água de lavar pratos e tomar banho é reaproveitada para lavar quintal e colocar na privada. É possivel afirmar que uma parcela dos moradores daqui precisam levar uns "carões" da Justiça ou até de nós mesmos que estamos vendo o erro. A seca é um fenômeno natural, ela já existe nessa região desde o começo do mundo. Quem mora por aqui é que tem que se adaptar. As autoridades constituídas, especialmente o Executivo Municipal, têm de fazer alguma coisa. O que vemos são falácias, ações nada. Lembro muito bem que, quando Cecílio Galvão foi prefeito muitos poços foram abertos na cidade e na zona rural. Depois que o "Vendedor de Mentiras" assumiu em 2001 esses poços foram desativados, aterrados com a alegação não sei de que. Hoje, estamos passando pela falta. Sendo assim, já que sabemos que esse rapazinho não está nem aí para a situação (pelo menos é o que demonstra), vamos nos unir. Vamos nos organizar. Vamos cobrar os nossos direitos. Vamos economizar e cobrar para que os outros também economizem. A cidade é nossa, não podemos deixar o que é nosso virar bagunça. 





segunda-feira, 15 de abril de 2013

BRUNO E MANECO SE CONSOLIDAM DEFINITIVAMENTE COMO LIDERANÇAS POLÍTICAS DE BELO JARDIM

Cintra Galvão nunca deu um "tiro" tão certeiro como o de lançar Maneco e Bruno como candidatos as eleições majoritárias de Belo Jardim em 2012. Os dois, aos poucos, foram promovendo visitas, participando de atos públicos, mostrando propostas, enfim sendo vistos pela população da nossa cidade. Mesmo após as eleições em que obtiveram 31% dos votos, ficando em segundo lugar, eles não pararam e a cada dia conquistam uma verdadeira legião de fãs e admiradores. Pessoas que antes pensavam o contrário, mas hoje vêem que essa era a dupla que verdadeiramente poderia (ou pode) mudar a cara de Belo Jardim.


Bruno, a juventude séria, o "caçador de tesouros". Maneco, o administrador competente, o inovador com os pés no chão. O tempo passa e, com a administração desastrosa do "Vendedor de Mentiras", o nosso povo mantém a esperança em dias melhores. A saúde de Belo Jardim é um desastre, e educação nem se fala, o homem do campo está abandonado, os servidores efetivos são perseguidos, os servidores contratados demitidos. O nosso comércio já dá sinais de cansaço e desânimo. A seca castiga a cidade e o que mais se vê são os pseudo-poderosos falarem muito e agirem pouco.


O "Vendedor de Mentiras" vai para uma Câmara Municipal apresentar obras mirabolantes, quando na verdade todo o Belo Jardim sabe que ele não vai cumpir nem um terço delas. E, de quebra, ainda traz um deputado forasteiro (que estava "bicado" no seu discurso) querendo que nosso povo engula mais essa. Parafraseando o poeta Renato Russo: "o sistema é mau, mas minha turma é legal..." Na nossa turma não tem personagem, na nossa turma tem gente de verdade. Tem desde o empresário até o vendedor de balas. Tem o evangélico, o católico, o umbandista. Tem o heterossexual, o bissexual, o homossexual. Tem o branco, o pardo, o negro. Enfim, somos a diversidade que forma a unidade. Somos o pé no chão, a realidade. Nós não sonhamos em céu de brigadeiro, nós sonhamos em fazer as coisas acontecerem.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

GRUPO MOURA INICIA PROJETO PARA RETIRAR OS CAMINHÕES DE CARGA DAS RUAS


Na manhã desta sexta-feira, 15/02, fui convidado pelo Sr. João Mendes (Gerente do RH do Grupo Moura) e pelo Sr. Fred Sobral (Gerente da Transportadora Bitury) para conhecer o início do projeto do grupo para a retirada dos caminhões de carga que ficam estacionados nas ruas de Belo Jardim. Gostaria, de antemão, externar os meus agradecimentos pelo tratamento cordial e gentil dispensado à minha pessoa. O projeto, que está sendo iniciado, prevê a construção de um grande estacionamento de carretas e caminhões em um terreno localizado ao lado da BR-232, mais precisamente perto da Fábrica Palmeiron. Contará com todo o aporte necessário para que os caminhoneiros estacionem com conforto e segurança, vindo à fábrica apenas para tratar de assuntos burocráticos. A previsão de entrega total é no segundo semestre de 2013, mas de imediato, já estão sendo tomadas as providências para a limpeza e terraplanagem do terreno e firmadas parcerias com os postos e restaurantes próximos ao local. De modo que, muito em breve, as ruas adjacentes ao Grupo Moura ficarão livres dos incômodos dos caminhões e carretas estacionados. Uma grande iniciativa que, sem dúvida, mostra o compromisso e a seriedade do grupo. De minha parte, fico bastante lisonjeado por poder dar uma pequena contribuição para a minha comunidade. Isso, sem ataques pessoais, sem bravatas, sem brigas. Apenas com a maneira mais correta de se resolver conflitos: o diálogo. O Grupo Moura está de parabéns.    

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

O SISTEMA: TENHA CUIDADO COM ELE!

 
O Sistema alicia. O Sistema compra. O Sistema cala! Quantas pessoas não resistem aos afagos do Sistema e acabam renunciando as suas ideologias, seus modos de ser e de viver. O Sistema é perverso. Entra de tocaia, observa os passos daqueles que lhes são contrários e acaba por abocanhá-los convertendo-os ou aniquilando-os. O Sistema não vê o homem como um ser social e racional. O Sistema escraviza e robotiza. Pessoas que antes eram combatentes apaixonados, hojem mais parecem zumbis apocalípticos que andam mecanicamente e apenas obedecem a um instinto. Para o verdadeiro revolucionário, o inquieto pensador, o eterno insatisfeito com a mesmice, o Sistema não vale nada. Isso mesmo. Não vale nada! É triste perceber que a velha máxima "cada um tem o seu preço" vigora em uma grande parte das pessoas que pensamos um dia conhecer. O fato da comodidade de manter um cargo ou até mesmo um salário, faz com que muitos abandonem as suas posturas e passem a pensar que não tem nada a haver com o que se passa dentro de uma sociedade dominada. O Sistema é terrível. É corrupto! É conivente! É safado... Nós temos um papel muito importante dentro do meio que vivemos. A cada passo que deixamos de dar dentro da coletividade, sementes maléficas são plantadas e mais tarde colheremos frutos nada agradáveis. Portanto, não seja convencido e nem vencido pelo Sistema. Lute! O Sistema não foi feito para que você sirva a ele. Muito pelo contrário, ele, o Sistema, é quem deve servir à você. Pense nisso!

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

PARA REFLETIR...


FERNANDO JOSÉ - OS TEMPOS LITÚRGICOS DA IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA


Fernando José é membro da Escola Diaconal Dom Francisco Biasin
Seminário São José - Pesqueira / PE 


Os tempos litúrgicos são as divisões existentes no Ano Litúrgico da Igreja Católica. Estes tempos existem em toda a Igreja Católica, apenas há algumas diferenças entre os vários ritos. Os tempos constantes abaixo são referentes ao rito romano.

Advento

O Advento (do latim Adventus: "chegada", do verbo Advenire: "chegar a") é o primeiro tempo do Ano litúrgico, o qual antecede o Natal. Para os cristãos, é um tempo de preparação e alegria, de expectativa, onde os fiéis, esperando o Nascimento de Jesus Cristo, vivem o arrependimento e promovem a fraternidade e a Paz. No calendário religioso este tempo corresponde às quatro semanas que antecedem o Natal. O tempo do Advento é para toda a Igreja, momento de forte mergulho na liturgia e na mística cristã. É tempo de espera e esperança, de estarmos atentos e vigilantes, preparando-nos alegremente para a vinda do Senhor, como uma noiva que se enfeita, se prepara para a chegada de seu noivo, seu amado.O Advento começa às vésperas do Domingo mais próximo do dia 30 de Novembro e vai até as primeiras vésperas do Natal de Jesus contando quatro domingos.
Esse tempo possui duas características: Nas duas primeiras semanas, a nossa expectativa se volta para a segunda vinda definitiva e gloriosa de Jesus Cristo, Salvador e Senhor da história, no final dos tempos. As duas últimas semanas, dos dias 17 a 24 de Dezembro, visam em especial, a preparação para a celebração do Natal, a primeira vinda de Jesus entre nós. Por isto, o Tempo do Advento é um tempo de piedosa e alegre expectativa.
A liturgia do Advento nos impulsiona a reviver alguns dos valores essenciais cristãos, como a alegria expectante e vigilante, a esperança, a pobreza, a conversão.

Tempo do Natal
Após a celebração anual da Páscoa, a comemoração mais venerável para a Igreja é o Natal do Senhor e suas primeiras manifestações, pois o Natal é um tempo de fé, alegria e acolhimento do Filho de Deus que se fez Homem.
O tempo do Natal vai da véspera do Natal de Nosso Senhor até o domingo depois da festa da aparição divina, em que se comemora o Batismo de Jesus. No ciclo do Natal são celebradas as festas da Sagrada Família, de Maria, mãe de Jesus e do Batismo de Jesus.

Tempo da Quaresma
Quaresma, palavra que vem do latim quadragésima, é o período de quarenta dias que antecedem a festa ápice do cristianismo: a ressurreição de Jesus Cristo, comemorada no Domingo de Páscoa.

O Tempo da Quaresma é um tempo forte de conversão e penitência, jejum, esmola e oração. É um tempo de preparação para a Páscoa do Senhor, e dura cerca de quarenta dias. Neste período não se diz o "Aleluia", nem se colocam flores na Igreja, não devem ser usados muitos instrumentos e não se canta o "Glória a Deus nas alturas", para que as manifestações de alegria sejam expressadas de forma mais intensa no tempo que se segue, a Páscoa. A Quaresma inicia-se na Quarta-feira de Cinzas, e termina na manhã de Quinta-feira Santa.

A Quaresma é o tempo litúrgico de conversão, que a Igreja Católica marcam para preparar os fiéis para a grande festa da Páscoa. Durante este período, os seus fiéis são convidados a um período de penitência e meditação, por meio da prática do jejum, da esmola e da oração. Ao longo deste período, sobretudo na liturgia do domingo, é feito um esforço para recuperar o ritmo e estilo de verdadeiros fiéis que pretendem viver como filhos de Deus.
A Igreja Católica propõe, por meio do Evangelho proclamado na Quarta-feira de Cinzas, três grandes linhas de ação: a oração, a penitência e a caridade. Não somente durante a Quaresma, mas em todos os dias de sua vida, o cristão deve buscar o Reino de Deus, ou seja, lutar para que exista justiça, a paz e o amor em toda a humanidade. Os cristãos devem então recolher-se para a reflexão para se aproximar de Deus. Esta busca inclui a oração, a penitência e a caridade, esta última como uma consequência da penitência.

Tríduo Pascal
O Tríduo Pascal é um conjunto de três dias celebrado no Cristianismo (católico romano), composto pela Quinta-Feira Santa, Sexta-Feira Santa e Vigília Pascal, véspera do Domingo da Ressurreição ou Domingo de Páscoa. Este último dia já não faz parte do Tríduo Pascal.
O Tríduo Pascal começa com a Missa da Santa Ceia do Senhor, na Quinta-Feira Santa. Neste dia, é celebrada a Instituição da Eucaristia e do Sacerdócio, e comemora-se o gesto de humildade de Jesus ao lavar os pés dos discípulos.
Na Sexta-Feira Santa celebra-se a Paixão e Morte de Jesus Cristo. É o único dia do ano que não tem Missa, acontece apenas uma Celebração da Palavra chamada de "Ação ou Ato Litúrgico".
Durante o Sábado Santo, a Igreja não exerce qualquer acto litúrgico, permanecendo em contemplação de Jesus morto e sepultado.Na noite de Sábado Santo, já pertencente ao Domingo de Páscoa, acontece a solene Vigília pascal. Conclui-se, então, o Tríduo Pascal, que compreende a Quinta-Feira, Sexta-Feira e o Sábado Santo, que prepara o ponto máximo da Páscoa: o Domingo da Ressurreição.

Tempo Pascal
A Festa da Páscoa ou da Ressurreição do Senhor, se estende por cinqüenta dias entre o domingo de Páscoa e o domingo de Pentecostes, comemorando a volta de Cristo ao Pai na Ascensão, e o envio do Espírito Santo. Estas sete semanas devem ser celebradas com alegria e exultação, como se fosse um só dia de festa, ou, melhor ainda, como se fossem um grande domingo, vivendo uma espiritualidade de alegria no Cristo Ressuscitado e crendo firmemente na vida eterna.
O tempo pascal é o mais forte de todo o ano, inaugurado na Vigília Pascal e celebrado durante sete semanas até Pentecostes. É a Páscoa (passagem) de Cristo, do Senhor, que passou da morte à vida, a sua existência definitiva e gloriosa. É a páscoa também da Igreja, seu Corpo, que é introduzida na Vida Nova de seu Senhor por meio do Espírito que Cristo lhe deu no dia do primeiro Pentecostes. A origem desta cinquentena remonta-se às origens do Ano litúrgico.

Tempo Comum
Além dos tempos que têm características próprias, restam no ciclo anual trinta e três ou trinta e quatro semanas nas quais são celebrados, na sua globalidade os Mistérios de Cristo. Comemora-se o próprio Mistério de Cristo em sua plenitude, principalmente aos domingos. É um período sem grandes acontecimentos, mas que nos mostra que Deus se faz presente nas coisas mais simples. 

É um tempo de esperança acolhimento da Palavra de Deus. Este tempo é chamado de Tempo Comum, mas não tem nada de vazio.
É o tempo da Igreja continuar a obra de Cristo nas lutas e no trabalho pelo Reino. O Tempo Comum é dividido em duas partes: a primeira fica compreendida entre os tempos do Natal e da Quaresma, e é um momento de esperança e de escuta da Palavra onde devemos anunciar o Reino de Deus; a segunda parte fica entre os tempos da Páscoa e do Advento, e é o momento do cristão colocar em prática a vivência do reino e ser sinal de Cristo no mundo, ou como o mesmo Jesus disse, ser sal da terra e luz do mundo.
Não se podem contrapor os chamados "tempos fortes" ao Tempo Comum, como se este tempo fosse um tempo fraco ou inferior. É o tecido concreto da vida normal do cristão, fora das festas, e pode ver-se nele a comemoração da presença de Cristo na vida quotidiana e nos momentos simples da vida dos cristãos.
Duas fontes são importantes para a espiritualidade e força do Tempo Comum: Os Domingos e os tempos fortes. O Tempo Comum pode ser vivido como prolongamento do respectivo tempo forte. Vejamos: a primeira parte do Tempo Comum, iniciada após a Epifania e o Batismo de Jesus, constitui tempo de crescimento da vida nascida no Natal e manifestada na Epifania.
Esta vida para crescer e manifestar-se em plenitude e produzir frutos, necessita da ação do Espírito Santo que age no Batismo do Senhor. A partir daqui Jesus começa a exercer seu poder messiânico. Também a Igreja: fecundada pelo Espírito ela produz frutos de boas obras;
No Tempo Comum temos algo semelhante ao recomeçar por volta do 9º Domingo, imediatamente depois de Pentecostes: a vida renasce na Páscoa e desenvolve-se através do Tempo Comum, depois de fecundado pelo Espírito em Pentecostes. A força do Mistério Pascal é vivida pela Igreja através dos Domingos durante o ano que amadurece os frutos de boas obras, preparando a vinda do Senhor.
O Tempo Comum é ainda tempo privilegiado para celebrar as memórias da Virgem Maria e dos Santos.   

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

ALEGRIA DE PAI - INAJÁ FILHO É VICE-CAMPEÃO DA COPA DO BRASIL SUB-17



Quantos sacrfícios esse menino já fez, desde novinho, para realizar o seu grande sonho de ser jogador de futebol. Já tentou a sorte em São Paulo, em Recife, em Natal, em Caruaru, no Calango do Agreste... Ufa! A cada vôo que ele alça eu fico chorando e com o coração sangrando de tanta saudade. Mas, fazer o que? Não criamos filhos para nós mesmos e sim para o mundo. Na última vez que esteve aqui, no natal de 2012, ficamos abraçados e chorando por quase uma hora. Meu filho, parte minha, estava de volta. Mas, era uma volta com uma partida já marcada. Lembro-me que ele me disse: "Pai, eu ainda vou dar muito orgulho ao senhor, a minha mãe e aos meus irmãos! Pai, o senhor vai ter uma surpresa boa no começo de 2013". E  lá se foi meu o menino, só nos reencontramos quando ele veio se despedir de mim. E a surpresa chegou. Jogando pelo CSK - Cabofrio - RJ, disputou a final da Copa do Brasil de Futebol Sub-17 em Minas Gerais, e foi vice-campeão. Graças dou a Deus! E confio N'Ele que esse menino ainda vai muito longe. Meu filho, meu orgulho! Meus filhos, meus orgulhos! Deus abençõe você meu eterno menino. Daqui, pode ter certeza, o pai ora e torce muito por você. Te amo meu filhote!!!

 O vice-campeão recebendo a taça!


O vice-campeão exibindo a taça!

RESPEITO A DIVERSIDADE RELIGIOSA: CAMINHO PARA A PAZ!

Por: Adilza Cristina - Blog Alfinetes e Bombons

A Intolerância Religiosa é um conjunto de ideologia e atitudes ofensivas a diferentes crenças e religiões. Em caso extremo esse tipo de intolerância torna-se uma perseguição, sendo assim, é definida como crime de ódio que fere a liberdade e a dignidade humana, a perseguição religiosa é de extrema gravidade e costuma ser caracterizada pela ofensa, discriminação e até mesmo atos que atentam contra a vida de um determinado grupo.
21 de Janeiro: Dia Nacional de Combate a Intolerância Religiosa,(que eu particularmente preferia chamar de Dia Nacional de Combate ao Desrespeito Religioso - sim, porque eu não preciso TOLERAR a religião d@ outr@, eu preciso mesmo é respeitar toda e qualquer religião) a data foi oficializada pela Lei nº 11.635/2007, em homenagem a Sacerdotisa Gildásia dos Santos e Santos, mais conhecida como Mãe Gilda, Ialorixá do Terreiro Axé Abassá de Ogum, em Salvador/BA. Mãe Gilda morreu (2000) de enfarte, após ver uma foto sua publicada na Folha Universal da Igreja Universal do Reino de Deus, acompanhada de texto depreciativo sobre sua vida e sua religião. Semanas antes, o terreiro de mãe Gilda fora invadido por evangélicos dessa mesma igreja. A Igreja Universal, responsável pela publicação foi condenada pela justiça a indenizar a família da Ialorixá.
O Brasil, desde 1890 é considerado um país Laico, concretizado pelo Decreto nº 110-A de 07/01/1890, sendo assim, um país que não tem uma religião oficial e ainda, que o Estado deve se manter neutro e imparcial às diferentes religiões. Desde essa data já se passaram 123 anos e ainda assim vimos nos dias atuais representações católicas nas escolas e nos mais diversos departamentos/secretarias dos poderes constituídos que representam o Estado, vimos gabinetes de prefeitos sendo abençoados por padres e missas em ação de graça pelas vitórias eleitorais, nada contra a Igreja Católica, mas, no mínimo, uma representação da diversidade dos grupos religiosos deveriam ser convidados  a fazer esse trabalho, coisa simples mas de resultado grandioso, seria os nossos representantes legais, dando exemplos.
Rede Ecumênica de Juventude
A liberdade de expressão e de culto são assegurados pela Declaração Universal dos Direitos Humanos e pela Constituição Federal. Ainda assim, os meios de comunicação nos dão conta de que as religiões que mais sofrem o preconceito, a discriminação, perseguição, são as de matriz africana, e isso se dar, acredito, pela falta de informação. Não se defende o que não se conhece!
No meu caminhar, ao longo desses 50 anos, tive o privilégio de frequentar:
* Na minha infância - centros de Umbanda e Jurema com a minha querida avó materna D. Cristina;
* No início da minha adolescência, frequentar aos sábados a Escola Sabatina da Igreja Adventista com a minha querida e saudosa D. Beatriz, foram anos de aprendizado;
* De participar ativamente, na década de 70 de grupos da Juventude Católica (Teologia da Libertação) e tive a honra de conviver com grandes padres a ex: Mário Marangon; Elny Sampaio e Reginaldo Mazzon;
* Na fase adulta de frequentar o Centro Espírita Deus Cristo e Caridade e o Lar Bezerra de Menezes, com a minha mãe D. Carmelita;
* De colaborar com projetos sociais do Ilê Axé Oyá Ogumtô (conhecido nosso como Terreiro de Pai Tota).
No meu rol de amizades estão: candomblecistas; Umbandistas; Juremeiros; Evangélicos; Católicos, Muçulmanos,  Budistas, Espíritas... Com tod@s el@s, aprendo um pouco a cada dia, e esse pouco ajuda-me a seguir um único caminho o do respeito a todas as crenças.
Aproveito a data para saudar em nome de:
Pr. Edson Lima e Pr. Jônatas, tod@s @s evangélicos;
 Aliete, tod@s @s Espiritas;
Pe. Eliseu Santos, tod@s @s Católicos
João Oliveira, tod@s @s muçulmanos;
Neto De Oxum, tod@s @s Juremeiros;
Tota e Júnior Camarim; tod@s @s Candomblecistas;
Waltemir Chaves, tod@s da  religião judaica;
E de dizer, a responsabilidade de vocês é muito grande no combate a intolerância, é preciso ensinar aos seguidores/fiéis que pode-se julgar homens e mulheres por suas ações e nunca pelas convicções religiosas que apregoam!

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

PARA REFLETIR...


RELIGIOSIDADE: JUNIOR CAMARIM EXPLICA O QUE É O CANDOMBLÉ


          Culto aos Orixás, aos Odus, Inkicis e aos ancestrais,religiosidade vinda da África aqui chegada com os seres humanos escravizados que para sobreviver a perseguição da inquisição católica foi "disfarçada" com o sincretismo ou associação aos santos católicos,onde também houve um encontro com os índios e sua pajelança,e,havendo semelhança,foi-se trocando conhecimento de ervas e outros segredos dos cultos que ao se misturarem surge então a Umbanda. Ao longo de toda a história a fé dos negros enfrentou todo tipo de perseguição,discriminação e preconceito,vencendo a tudo e a todos com dificuldade,mas com muito amor,coragem e humildade. Chega nos dias de hoje firme e forte através da nossa fé e participação ativa nos Ylês (terreiros) com nossos cânticos,danças,comidas,toques e batuques,oferendas e muita festa pois somos uma religião alegre,forte e solidária,pois é fato de que os animais ofertados como galinhas e bodes matam a fome de quem precisa,de quem passa nescessidade!






          Aqui em nossa querida Belo Jardim temos como grande representante de nossa religiosidade o Babalorixá Pai Tota de Yansã,casa de Candomblé que se encontra na Cohab III e é mais antiga nessa cidade com 40 anos de existência e muitos filhos de santo espalhados aqui,na região,país afora e até no exterior,de onde saíram a casa de Oyá e Yfá de Alexandre Orilaô na Cohab I,com 15 anos de existência,a casa de Yemanjá Ogum-té de Roberto situada no bairro de São Pedro, de Sérgio de Oyá que é a mais recente,também situada na Cohab III e a de Neto D'Oxum que cultua Jurema,ritual herdado dos Índios.
          Temos conhecimento da existência de outras casas de axé aqui na nossa cidade que não são fllh@s de Pai Tota,mas que cultuam Orixás, Jurema, Umbanda e que tem igual valor e respeito. Ser de Orixá é acima de tudo ser da natureza, posto que cultuamos manifestações vivas da natureza das quais fazemos parte,fato esse que o homem moderno esquece cada vez mais com tanta luta pela sobrevivência e busca incessante por dinheiro e status social.Acreditamos que somos parte da criação de Olodumaré (Deus criador) e a louvamos através dos sacrifícios de animais como galinhas e bodes,pois compartilhamos o que ganhamos e comemos com a natureza,pois é ela que nos proporciona tal riqueza,cozinhamos essas carnes,cantamos e louvamos com zuelas (cânticos sagrados) em Yorubá (dialeto africano usado nos rituais),dançamos para os orixás,cozinhamos comidas como acarajé,caruru,cocada,vatapá,feijoada,munguzá e outros,pois fartura é axé (bênção,energia vital),repartimos essas comidas com vizinhos e pessoas nescessitadas,porque caridade é um dos nossos lemas e só somos felizes se compartilharmos o que os Orixás nos dá através da natureza criada por Olodumaré.
          Equilíbrio é a busca incessante dos adeptos do Candomblé,amor,caridade,alegria,saúde e fartura sempre com muita simplicidade,pois ostentação não cabe entre nós,somos pequenos para os Orixás,pois assim eles nos farão grandes para o mundo. Muito axé nesse 2.013 para tod@s!

 Por: Idinaldo Júnior,Oyágbamiô,Olorixá de Yansã com Orixalá.

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

ALFINETES E BOMBONS: A LENGA-LENGA NOSSA DE CADA DIA

Por Adilza Cristina

mídiadepressa.blogspot.com
Os prefeitos dos vários recantos desse mundão sem porteiras terão grandes desafios pela frente, um deles é o de botar a Casa em ordem antes de começar a administração de fato, visto que, estas prefeituras foram literalmente saqueadas. "Da melancia deixaram só a casca e da manga chuparam até o caroço!" Os vários meios de comunicação dão conta disso:
"Levaram tudo da Prefeitura"
"Prefeitos tomam posse, mas fecham prefeituras no Ceará"
"Secretários levaram tudo"
"Prefeitura foi saqueada"
"Na Prefeitura de Caetés levaram até os talheres" 
E por ai vai as manchetes de blogs, jornais... E a estes problemas junta-se uma ruma de dívidas (Lei de Improbidade Administrativa; Lei de Responsabilidade Fiscal; Lei do Colarinho Branco... Cadê vocês, minhas filhas)
Este problema se hoje está na mídia com tanta ênfase, não deixa de ser velho,"é pão dormido", é "café requentado"! A malversação do dinheiro e de outros bens públicos sempre houve, a diferença é que na atualidade há toda uma legislação que nos garantem "o mal ser cortado pela raiz". A diferença, é que nos dias atuais, a imprensa, os órgãos de defesa da sociedade a exemplo do Ministério Público, Os Poderes: Judiciário e Legislativo não podem aceitar estes desmandos administrativos e lesivos aos bens públicos com a passividade sepulcral outrora dominante.
"A defesa do Patrimônio Público em virtude das grandes mazelas sociais e desmandos administrativos que salta aos olhos de todos, exige postura isenta, firme e profissional dos órgãos legitimados e uma maior fiscalização da sociedade para que seja implementada as medidas básicas de contenção dos desmandos públicos."
Aqui na Terra do Nunca e das Muriçocas, essa cantiga é velha. Em 2001, o lixo tomava conta da cidade; a prefeitura encontrava-se atolada em débitos e parte do patrimônio público havia desaparecido. Esse era o discurso de quem assumia naquele momento. Quem deixava a Prefeitura se dizia vítima e afirmava/afirma até hoje, ter deixado a Prefeitura em situação razoável, e ainda, ter deixado no patrimônio da Prefeitura máquinas de grande porte; padaria montada com todos os equipamentos necessários ... e que esse patrimônio sumiu ao longo de 08 anos de gestão.
facebook - débitos atuais
Alguém ai sabe da existência de algum BO, TCO (se é que cabem nestes casos) ou mesmo algum processo por difamação/calunia, ou ainda uma auditoria que mostrasse de fato a questão.
Pois bem, em 2008, os que assumiram a Prefeitura faziam as mesmas denúncias: Patrimônio dilapidado, sumidos, cofres vazios, diziam até que os computadores foram formatados e, consequentemente dados primordiais à administração, apagados.
Pergunto novamente:
Alguém ai sabe da existência de algum BO, TCO (se é que cabem nestes casos) ou mesmo algum processo por difamação/calunia, ou ainda uma auditoria que mostrasse de fato a questão.
meexplique.wordpress.com
Agora em 2013, é a mesma lenga-lenga, falta tudo, sobras mesmo, só de contas a pagar, e grandes! E eu chamo de lenga-lenga não por achar que o fato em si não seja de grande importância, mas, pelo fato de não poder acreditar que tudo isso vem acontecendo ao longo dos anos e nenhuma providência concreta tenha sido tomada. Não dá pra acreditar  que as leis que orientam a destinação dos recursos/patrimônio público não estejam sendo aplicadas; porque não dar para acreditar que tais desmandos aconteçam sem que a população tenha tomado conhecimento da atuação do Poder Legislativo no sentido de coibir ou pelo menos frear tais abusos, pois sabemos que a função principal do Vereador é a de FISCALIZAR o uso do dinheiro público, impedindo sua aplicação irregular.
E por falar em Poder Legislativo, Vereador/a, fico cá com meus botões imaginando como será daqui pra frente no quesito FISCALIZAR: o presidente é irmão do vice; um outro ganhou a Sec.Especial da Mulher para a avó; uma outra emplacou a filha no setor de Previdência; uma outra já conseguiu "agregar" todos os caminhões caçambas do marido, à prefeitura, para recolher o lixo da cidade... Só o tempo dirá!
No entanto, compreendo que a qualidade de vida de uma população e a reversão do sentimento de impunidade que permeia o imaginário popular, passa necessariamente pelo forte controle do Patrimônio Público.
Portanto, já passa da hora de acionar a justiça, de localizar os surrupiadores dos bens públicos e de ir na casa de cada um deles com o objetivo de reaver o que foi levado da prefeitura, e que é NOSSO.
Somos sim da Terra da Fofoca/Marocas, mas o que precisamos de fato é AÇÃO, e que essa vá em direção da JUSTIÇA.
Esse sim, será o maior desafio de todos os Prefeitos desse mundão sem porteiras, que ora amargam a situação caótica causada pela falta de compromisso dos gestores anteriores.
Auditoria Já!
Punição Judicial já!
Se assim não for, vou continuar acreditando que todas essas acusações não passam de blefe com um único objetivo de FAZER PEQUENO com a aprovação popular!

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

PARA REFLETIR...


ÁGUA MINERAL PIRATA: CUIDADO NO QUE VOCÊ ESTÁ BEBENDO

Com ou sem o período da estiagem, é comum se vê na cidade caminhões vendendo um tipo de água que chamam mineral. Ora, façam-me rir! Quais são os níveis de garantia dessa água? Qual é a sua procedência? Isso sem falar nas bombonas sujas, nas mangueiras emendadas e nos galões de aparência nada agradável em que é transportada a água para o cliente. E também as pessoas que transportam que, na maior parte, não apresentam higiene corporal alguma. Não sou contra o comércio de água, muito pelo contrário, é justo que lutemos pelo nosso pão de cada dia. Contudo, que tenhamos garantias sobre aquilo que vamos consumir. A água é o maior canal de transmissão de doenças ao ser humano. É preciso que a Secretaria Municipal de Saúde fiscalize rigorosamente esse comércio. São medidas impopulares? São. Mas, Belo Jardim precisa perder o vício da "vista grossa" e do "apadrinhamento". Já se descobrem fraudes em águas engarrafadas, quanto mais nesse tipo de caso. Esse alerta beneficia mais a classe pobre que não tem condições de comprar um botijão de água por mais de R$ 3,00. O povo, o povão precisa desse cuidado. 

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Alfinetes & Bombons: É chegado o carnaval !!!!!!!!!!!!!!!!

É chegado o carnaval !!!!!!!!!!!!!!!!

Há exatamente 06 anos, o carnaval de rua de Belo Jardim toma novos rumos com o surgimento do Grupo Cultural Boi da Gente. O som das alfaias e a euforia dos brincantes Adones Valença e Júnior Camarim contagiou a população da cidade e outros grupos foram se organizando.

Em 2009 o folião Rômulo Maia juntou  "a sede com a vontade de beber", ou seja: o inferno vivido pelo "impesto" de muriçocas e a falta do que fazer no carnaval, seu-se o rebento: Bloco Muriçocas da Boa Vista. Não se sabe se para felicidade e/ou infelicidade nossa, o tema do grupo apesar de 04 anos de existência, continua atualíssimo: e haja muriçoca na Terra dos Músicos!


Já em 2011, mulheres, integrantes do Grupo Cultural Boi da Gente, Adilza Silva e Bruna Brayner, tiveram a idéia de fazer uma nova leitura do tradicional folguedo popular o Boi Bumbá, nasce daí a versão feminina dessa folia, a qual batizaram de: Grupo Cultural Vaca Profana. (aqui-hist.Vaca Profana)


E desde então, a animação do carnaval, (leia-se semana PRÉ) fica por conta desses Blocos, já que são eles que abrem os festejos momescos.
Este ano, o Dia do Encontro de Bloco é 03 de Fevereiro e garantem que vão invadir as ruas cidade embalados por suas alegorias, fantasias, irreverências e muito frevo. Confetes e serpentinas darão o tom da festa mais animada do mundo.

Encontro de Blocos em 2010
É nesse dia 03 de Fevereiro que começa a contagem regressiva para o carnaval da Terra do Bitury. É o Encontro de Blocos se consolidando como parte do calendário momesco. Eles prometem agitar o público e transformar a cidade num grande Palco do Frevo, porque, como não poderia deixar de ser, vão comemorar muuuuuiiiiiiiiiiiiiiiito o Título de Patrimômonio Imaterial da Humanidade que o frevo recebeu em 2012.
Contem também com o batuque das Alfáias!
Programação:
03 de Fevereiro 2013
Concentração - 15h00
 Grupo Cultural Vaca Profana
Praça do Box da Economia
Bloco Muriçocas da Boa Vista
Av. Siqueira Campos
Grupo Cultural Boi da Gente
Praça dos Motoristas
As 17h00 Saudação dos Estandartes na Praça dos Motoristas
e dai seguem em desfiles pelas principais ruas da cidade terminando na Av. Siqueira Campos.
Vista sua fantasia e vá participar! 

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

PARA REFLETIR...


BELO JARDIM ESTÁ REPLETO DE ANIMAIS ABANDONADOS E MALTRATADOS


Um bom exemplo dado pelo Prefeito Geraldo Júlio, da cidade do Recife / PE, foi a criação de uma secretaria que trata do amparo, proteção e defesa dos animais. Como é do conhecimento geral, abandonar e maltratar animais agora é crime, e os infratores estão sujeitos, inclusive, a pena de prisão. Belo Jardim está repleto de animais abandonados perambulando pelas ruas. São cães e gatos que vivem em estado de cortar coração. Isso sem falar em carroceiros que não alimentam e maltratam os pobres animais de carga. Também não é raro, a gente encontrar rebanhos de vacas e caprinos pastando tranquilamente na praças e ruas. Muita gente, inclusive eu, faz alguma coisa como alimentar, dar de beber, mas... não se pode fazer de tudo. Não temos o aparato e nem os recursos financeiros necessários para resolver o problema. O Poder Público, constituido pela maioria do povo, esse sim, pode fazer muito. Além de ser um ato de crueldade, os animais abandonados também são um problema de saúde pública. Um animal abandonado pode transmitir zoonoses, causar acidentes, comprometer serviços básicos. Quem não se lembra do apagão que ocorreu em Belo Jardim no ano de 2010, causado por um gato de rua que explodiu um transmissor na Subestação da Celpe? A cidade ficou quase 24 horas sem energia elétrica. Penso que já está mais que na hora de lembrar dos nossos amigos peludos e providenciar um serviço voltado para eles. E não só para eles, também para os nossos queridos animais de carga que tanto lucro propiciam aos seus donos e nada recebem de volta. Animais são vidas iguais as nossas e, digo mais, são bem melhores do que mutos humanos que conheço.


sábado, 5 de janeiro de 2013

QUE MERDA É ESSA, CINTRA?


Como diz o dito: "Que merda é essa?" A Rádio Itacaité (ou Itacaeté, não sei) concede espaço ao Vereador Gilvandro Estrela que, diga-se de passagem de povo não tem nada, para expor as suas mágoas políticas. Ou seja, o que se ouviu de forma frustrante, foi um desabafo dele ao  "Compadre João". A Estrela não fez nada mais do que vociferar os seus sentimentos. Ora, companheiros, tenham santa paciência... Falou, falou e falou... Esquivou-se do nepotismo (a exemplo de quando também, esquviou-se do governo Coca-Cola), amparou-se em pessoas que estavam ao seu redor e, PASMEM, deu um ultimanto ao Compadre: "Ou eu, ou os Cabeludos". Fechando circo, a Itacaité (ou Itacaeté) entrou em transmissão direta com a Bitury AM... Eita Belo Jardim, tu te perdesse no rumo... Querem saber de uma verdade? Cintra, briga de Estrela e Cabeludo quem resolve é o Compadre João. Não tem que ficar dando espaço para nada que não seja bom para Belo Jardim. Estrela, ao que me parece, foi ferido nos seus brios por ter perdido espaço para uma pessoa que veio das bases. Digo isso porque, ao que me consta os Irmãos Cabeludos vieram de origem humilde e não foram apadrinhados por "medalhões políticos". Se conquistaram e como conquistaram votos, isso é da conta única e exclusivamente deles. O que se sabe é que um deles é Vice Prefeito e o outro é Presidente da Câmara de Belo Jardim. Agora eu pergunto Cintra: "O que nós temos a haver com essa briga?" Somos OPOSIÇÃO, votamos em MANECO e BRUNO, lembra? Meu respeitado líder, Cintra Galvão, QUE MERDA É ESSA? Isso EU NÃO ACEITO...

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

VAMOS BOICOTAR OS MOTOTAXISTAS IRRESPONSÁVEIS

 
 
A classe dos mototaxistas merece respeito. São pessoas trabalhadoras, que arriscam as suas vidas no trânsito e com passageiros não bem intencionados, tão somente em busca do seu ganha pão diário. Para todos aqueles que conduzem as suas motos regularizadas, que são habilitados e que tratam os seus clientes com cuidado e dedicação, ou seja, para aqueles que são mototaxistas de verdade, eu tiro chapéu com muita admiração. Entretanto, aqui em Belo Jardim, existe uma verdadeira praga de irresponsáveis que pilotam suas motos em alta velocidade, bêbados, irregulares e que põem a sua vida e a dos outros em perigo. Mesmo um simples pedestre, pode ficar à mercê de um pilantra, de um canalha, que denigre a imagem dos verdadeiros mototaxistas. O pior de tudo isso, é que muitos donos de mototáxi se importam apenas em ganhar a diária, a chamada "casa" no fim do dia, sem dar a mínima para o serviço pretado a população. Por isso, vamos boicotar eles. Isso mesmo, vamos boicotar. Ao mesmo tempo, já passou da hora de as autoridades constituídas exigirem a regularização dos mototáxis existentes por aqui. Estão com medo que? Dos dividendos politicos que podem ser prejudicados? Senhores, vocês ocupam o cargo em que estão, para trabalhar para a população e não para faze vista grossa ao caso. Esse problema é um caos dentro de Belo Jardim. Já está mais do que na hora de procurar consertar. Até lá, pergunto eu, quantas mutilações e até quantas vidas terão de ser sacrificadas?